Porque muitos homens agridem as mulheres?


Um ato de violência de um homem contra uma mulher pode ser resultado de seus problemas psicológicos individuais como: frustração sexual, as pressões da vida que fazem com que ela “pareça” insuportável, ou algum impulso “sem sentido” que o faça partir para a agressão. Embora cada um desses "motivos" tenha sidos usados para explicar ou mesmo justificar a violência masculina, eles simplificam uma realidade complexa: os homens foram ensinados a se relacionar com o mundo em termos de domínio e controle, e eles têm sido ensinados que a violência é um aceitável método para manter o controle, para resolução de conflitos ou até mesmo para se aliviar, para descarregar a raiva guardada dentro de si.

Quando o marido maltrata a mulher para confiná-la no seu lar para impedi-la de ver seus amigos e sua família ou de procurar trabalho fora, ele exerce a dominação e o controle sobre ela. Quando os homens estupram as mulheres eles agem por um desejo de dominar ou castigar.

Seja ou não o homem um indivíduo que comete um ato de violência vista como uma expressão de poder, esse não é o ponto. O fato de que tantos homens se sentem no direito individual de expressar sua frustração ou raiva sendo violento para tantas mulheres mostra quão profundamente essas lições de dominação e violência foram aprendidas. Inúmeros atos diários de violência criam um clima de medo e impotência que limita a liberdade das mulheres, tirando o controle sobre suas próprias vidas. A ameaça da violência masculina continua a impedir as mulheres de sair de trás dos papéis tradicionais que elas, como mulheres, foram ensinadas a obedecer sobre a ameaça de violência para manter-las “em seu lugar."



Parece ou e certo que os homens se beneficiam de sexismo (termo que se refere ao conjunto de ações e ideias que privilegiam determinado gênero em contra partida de outro gênero), a partir deste sistema de dominação masculina, controle e violência. Num nível mais profundo, nós sabemos que o sexismo prejudica tanto homens como mulheres. Sexismo, e mais especificamente a violência contra as mulheres (a palavra e mais empregada nesse contexto, mas pode muito bem ser empregada na violência de heterossexuais contra os homossexuais), prejudica os homens, porque prejudicam as mulheres e as meninas em suas vidas, isso os impede de ter relacionamentos positivos e amorosos com mulheres. 

Nos últimos anos, alguns homens começaram a identificar e reconhecer as maneiras pelas quais relacionados com violência em relação às mulheres (e também contra outros homens) vem a prejudicá-los. Grupos como Homens Verdadeiros (Real Man) e “Homens pelo Fim Sexismo” (os dois grupos se encontram nos EUA) têm vindo a trabalhar para aumentar a consciência entre os homens e a ensiná-los como ser aliados das mulheres no esforço para pôr fim à violência contra as mulheres. 

No Brasil para combater a violência contra a mulher temos as delegacias especializadas nos crimes contra a mulher, temos a lei número 11.340 denominada: Lei Maria da Penha, que entre as várias mudanças promovidas por ela, está o aumento no rigor nas punições das agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar, (mas a Lei Maria da Penha esbarra na falta de delegacias especializadas em crimes contra a mulher em todo o pais) e temos também diversos grupos que lutam pelo fim da violência contra a mulher.


Como exemplo temos o "Bem Quer Mulher" que e uma campanha nacional de mobilização da sociedade pela redução da violência contra a mulher no Brasil, e a "Agência Patrícia Galvão" que atua na produção de notícias e conteúdos sobre os direitos das mulheres brasileiras.

Adaptado do site Feminist 

Fontes: Wikipedia Feminist 

Porque as pessoas têm a necessidade de mostrar o que não são?


Primeiramente, você chega na balada e observa que metade das mulheres estão com um vestido de elástico, já a outra metade está com uma regata branca ou top e por cima uma blusa fina, junto com uma saia alta embalada a vácuo ou short customizado. Usando o insistente perfume 212, Angel e Light Blue. Mas até aí tudo bem pois o uniforme faz parte. Não muito distante disso você vê alguns homens com uma camisa polo com “número 43” nas costas e um cavalo gigante no peito, perfume one million e a barriga saliente, com as mulheres mais bonitas da festa. Alguns gastando dinheiro que não tem, outros gastando por gastar e outros como eu agora, pensando em como funciona tudo isso… Nesse instante por algum motivo você se sente diferente daquelas pessoas. Culturalmente instruídos a sempre segurar um copo na mão seguimos o nosso caminho em busca de algo que no fundo não sabemos se realmente faz sentido.

De forma alguma estou dizendo que não gosto de balada, ou que balada é algo de pessoas “vazias”, mas infelizmente na maioria das vezes é isso que eu vejo, mulheres que só querem levantar seu ego e homens que acham que "baixar" um litro de bebida na mesa lhe faz ser o macho "top" da festa. Cada vez mais as pessoas têm a necessidade de mostrar ser uma coisa que não são, e principalmente terem seu ego exaltado.

Agora só falta elas perceberem que isso não leva a lugar nenhum.

Chegamos num ponto chave da sociedade, onde máscaras valem mais do que expressões, garrafas de bebida em cima da mesa valem mais do que apertos de mão e companhias falsas valem mais do que uma conversa sincera com a menina menos atraente da festa.

Por fim entenda que você pode ser uma pessoa super charmosa, educada, inteligente ou qualquer outro adjetivo, mas se a outra pessoa não for equivalente, ela não irá perceber o quão valiosa você é.

Douglas Duarte
Achei esse texto circulando no Facebook todos citando Douglas Duarte como o autor mas sem nenhum link para contato, se alguém tiver o contato dele favor colocar nos comentários para os devidos creditos!

Nossos celulares, nossas vidas, ô nosso vicio?


Ficar curvado se tornou um resultado da ciência moderna e do desenvolvimento da tecnologia. As pessoas olham para seus celulares (tablets, players e etc...) de alta tecnologia e focam apenas na própria palma da mão, gradualmente se alienando da boa vida e dos arredores. O grande problema e que se manter "conectado" está se tornando uma fissura para as pessoas, tal fissura que faz varias pessoas "largarem" algumas das necessidades básicas do ser humano para não largarem de seus aparelhos!

A situação está se tornando tão seria mundo a fora que acabou se tornando uma nova doença nos anais da medicina: a nomofobia, o medo de ficar sem celular. O termo foi cunhado no Reino Unido, e deriva de "no mobile phobia”. Para se ter uma ideia do quão grave essa doença está se tornando veja o infográfico abaixo:

Clique na imagem para amplia-la!
Na tentativa de usar humor negro para descrever o status quo social e refletir sobre o assunto “A vida curvada" vem para tentar abrir os olhos dos usuários para a sua situação. Confira:


Nossas relações interpessoais são mais significativas através de redes sociais que frente a frente? "Sem bateria" tenta trazer essa reflexão sobre o assunto:



"Como te cambia la vida un smartphone" nos mostra que o uso dos smartphones não nós trouxe só benefícios. O vídeo está em espanhol, mas sua mensagem e bem simples de ser entendida.


E inquestionável os benefícios e facilidades que o uso do smartphone trouxe para todos, mas na moral, aquela sensação de carinho e de aconchego ao conversar com quem você gosta pessoalmente aparelho nenhum consegue transmitir igual!

O nosso preconceito enrustido?

Preste atenção na charge acima, têm duas coisas que chamam a atenção nela:

"O enterro do preconceito", isso e algo que infelizmente não vai acontecer tão cedo (ou nunca, já que isso e algo da natureza humana). A outra seria o homem que está chorando, ele representa claramente as pessoas que não se importam em atacar outras pessoas por puro preconceito.

Para quem não sabe o que e Enrustido:
 
"E todo o sentimento ou atitude disfarçada, Hipócrita, Cínico, Todo aquele que esconde o óbvio é enrustido. Todos veem o enruste, menos o sujeito em questão. Dar uma ideia falsa acerca de alguma coisa. Tentar encobrir o óbvio."

Para quem ainda não entendeu, por exemplo, seria aquela pessoa que vive atacando os homossexuais mas quando alguém ô questiona diz que não tem nada contra, mas na verdade todo mundo já sabe a opinião dela sobre o assunto.

Preconceito vai muito além de cor de pele e da orientação sexual. 
E você? Consegue viver sem o seu preconceito? Todo mundo tem pelo menos um, nem que seja um pouco!

O Santo Graal feminino: tudo que você deve saber sobre o coletor menstrual!


Primeiramente para quem não conhece o Aprenda a Valorizar, quem vos escreve e um homem, que vai falar de um produto de uso exclusivo feminino. Mas por que? Simples, depois de ver tamanha ôhhhh sofrência que as mulheres (mãe, irmã, amigas, namoradas e alunas) passam por causa da menstruação e por ver gigantescas vantagens desse produto que não e muito conhecido, resolvi dar minha contribuição para quem sabe reduzir um pouco desse incomodo feminino.


O coletor menstrual é um copinho de silicone hipoalérgico e antibacteriano, ajustável e maleável o que torna sua adaptação com o corpo muito precisa. Ele funciona com sistema de coleta, o sangue fica no interior do dispositivo e não espalhado por ele como acontece com os absorventes convencionais. Ele e inserido no inicio do canal vaginal, abaixo segue um vídeo simples e explicativo sobre como ele deve ser usado. 


Ele pode ser encontrado em várias cores e tamanhos, mas depois de muita pesquisa acabei descobrindo que no Brasil ele geralmente e encontrado em lojas online é em dois tamanhos: uma para mulheres que nunca tiveram filhos e outra para mulheres que já tiveram filhos. O fator da idade também e levado em conta na hora da escolha do tamanho, já que vários fabricantes recomenda que mulheres com mais de 30 anos utilizem o mesmo modelo do que as que já tiveram filhos.

O coletor mais em conta que eu encontrei custa R$75 fora o frete, pode parecer "salgado" ainda mais por ser uma única unidade apenas, mas se levarmos em consideração que ele dura anos sai MUITO em conta. Confira essa tabela comparativa abaixo:


As vantagens ENORMES desse copinho:
  • ♣E bem econômico(como mostra a tabela acima);
  • ♠E muito mais higiênico, não faz sujeita e não causa mal cheiro já que o sangue não entra em contato com o ar ou com algodão (no caso dos absorventes);
  • ♦Ecológico, apenas o fluxo menstrual é descartado, o que contribui para menor produção de lixo;
  • ☺Como já tido antes, ele é ajustável e maleável o que torna sua adaptação com o corpo muito precisa, o que o torna bastante cômodo;
  • ♥Não e alérgico e possui um baixo risco de infecção.
  • • Durável: dependendo do fabricante pode durar de 3 a 5 anos.
Como tudo não são só flores, vamos as desvantagens:

  • ○Não e recomendado que virgens utilizem por chance de rompimento do hímen, mulheres que estão no pós parta também devem evitar usa-lo;
  • ○Causa incomodo até que a usuária se acostume ao produto.
  • ○E de uso pessoal e intransferível, nada de emprestar para as amigas! 

Problemas como: Vazamentos, Aumento nas cólicas menstruais e Dificuldade da inserção ou na remoção se da por falta de pratica ou de técnica da usuária.

Para fazer a higienização devesse lavar o coletor menstrual com água e sabão neutro de 2 a 3 vezes ao dia. Enxague-o bem. Ao final de cada ciclo, recomendamos ferve-lo por 5 minutos. 


Vou deixar aqui alguns links para comprar de acordo com a marca, vale lembrar que sites de vendas como o Mercado Livre ou Toda Oferta também podem-se encontrar esse produtos: Inciclo, Mooncup, Lunette, Me Luna e Miss Cup

Se alguém não estiver "botando fé" por que isso foi escrito por um homem de uma olhada nesse artigo da Revista Donna, ele e tão explicativo quanto esse que acabei de escrever.

Para finalizar deixo essa pequena descrição feita por uma usuária no site BuzzFeed:
Ele é para todas as mulheres. Para usar é preciso apenas ter a cabeça aberta para uma opção que não é só melhor para o ambiente (evita o uso de absorventes externos e internos com base de plástico, algodão, substâncias químicas e diminui sua quantidade de lixo descartável), mas pro seu corpo. Diminuem os riscos de infecções e algumas meninas dizem que até diminuem as cólicas. E a sua relação com seu corpo muda sim, e desde quando isso é mal?

Porno para deficiêntes visuais?



Pessoas com deficiência visual têm que lidar com uma serie de dificuldades a mais que a maioria das pessoas comuns normalmente enfrentam, fora que são impedidas de fazerem uma grande quantidades de coisas por não terem a visão (ou parte dela). Uma delas e a questão da sexualidade para aqueles que não são sexualmente ativos ou para aqueles que são "apenas" curiosos, já que não e possível para eles ver um filme, uma revista ou fotos eróticas, essas pessoas podem ficar com um “desconforto” assim por dizer.
A fim de ajudar essas pessoas uma ONG chamada PornForTheBlind foi criada, ela e uma instituição sem fins lucrativos que faz transcrições em áudio de filmes eróticos nos mínimos detalhes, assim eles ajudam pessoas com deficiência visual com esse "impasse". Lá estão disponiveis uma coleção em mp3 para ouvir online ou para download (tudo e gratuito). 

Qualquer pessoas pode enviar um transição de algum filme ou cena para a ONG, basta acessas o site da PornForTheBlind.





Fonte: O KDUKO

A Ilha das flores: historia de ontem, problemas de hoje!


Ilha das Flores é um curta metragem brasileiro, escrito e dirigido pelo cineasta Jorge Furtado em 1989. De forma ácida e com uma linguagem quase científica, o curta mostra como a economia gera relações desiguais entre os seres humanos. Como tema central, A Ilha das flores, um lixão em porto alegre, onde crianças se alimentam de comida que não serve para alimentar os porcos.

Confira o curta abaixo, tem apenas 13 minutos:


A Ilha das Flores é um símbolo tomado por Jorge Furtado para poder denunciar a realidade humana que ganhou 7 prêmios nacionais e internacionais é foi um marco mundial por tratar a realidade usando uma linguagem inovadora. Ele e uma obra de FICÇÃO e não um documentário, o filme sequer foi gravado na Ilha das Flores mas sim na Ilha Grande dos Marinheiros como e mostrado no próprio final do vídeo.

O curta utiliza de vários fatos reais ALTERADOS para se construir, o problema e que o curta acabou trazendo grandes problemas e indignação para os moradores da região. O Editorial J fez uma reportagem chamada Ilha das Flores: depois que a sessão acabou que mostra os impactos negativos causados pelo curta.


O principal problema aqui foi a grande incapacidade das pessoas de não conseguir distinguir a ficção da realidade (atores de novelas brasileiras sofrem muito com isso), mas bem que no curta isso poderia ter sido bem mais explicito do que apenas algumas frases nos créditos!

Fonte: Wikipedia e YouTube

Colina das Cruzes: Entre o divino e o bizarro!


Colina das Cruzes (Kryžių kalnas) e um lugar que impressiona, mesmo para quem não é cristão ou religioso. Fica no caminho entre as cidades de Vilnius e Riga no interior da Lituânia.


A origem do local começou como um protesto, o pais no século 19 estava sobe controle do Império Russo e o povo lutava para se livrar desse controle. No processo vários habitantes foram enviados a Sibéria pelo o Império, as famílias já os davam como mortos, pois, tinham há certeza de que eles nunca os veriam com vida novamente.


Sabe-se que a primeira cruz foi colocada por um filho em homenagem ao seu pai que fora enviado a Sibéria, o local era de propriedade desse homem, então, foi o lugar mais adequado que seu filho encontrou para prestar uma homenagem. Logo, varias pessoas na mesma situação também começaram a prestar suas homenagens a seus familiares. Ao perceber o que a população estava fazendo os russos removiam todas as cruzes, mas os habitantes as recolocavam durante a noite.

Vista aérea do local!

Em 1944 a Lituânia foi ocupada pela União Soviética que destruiu por varias vezes as cruzes do local, mas, sempre a população as erguias novamente. O governo soviético chegou a proibir a pratica, a bloquear estradas e a emitir falsos alertas de epidemias para impedir que a população volta-se para o local, mas no fim acabou sendo derrota pela fé e pela a tradição da população.



Ao longo dos séculos, não apenas cruzes, como também crucifixos gigantes, esculturas sacras, estátuas da Virgem Maria e milhares de pequenos Rosários vem sendo trazidos por fiéis. A estima-se que o numero de cruzes passe dos 100.000.


Basicamente é apenas um aglomerado de cruzes, mas impressiona pelo número "infinito" e pela variedade.

Fontes: Kryžių Kalnas

Roupa não define o carater de uma mulher!


Uma campanha da organização suíça Terre des Femmes tem como objetivo promover a igualdade de gêneros e mostrar que o comprimento da roupa da uma mulher não é parâmetro para definir o seu caráter. 




A ONG luta contra violação dos direitos humanos de mulheres e meninas e cuida de assuntos relacionados com mutilação genital feminina, violência doméstica e tráfico de mulheres. Sua principal missão é criar uma sociedade justa e pluralista, na qual todas as pessoas possam ser respeitadas independente do gênero, raça ou orientação sexual. 

Fonte: Treta

De passaros em fios para sinfonia emocionante!


Tudo começou quando Jarbas Agnelli, de 46 anos, publicitário e músico, viu a foto vencedora de um concurso de fotografia feita por Estado Paulo Pinto. Na foto contia passaros pousados em fios eletricos, mas Jarbas viu algo mais que o fez ficar conhecido pelo mundo inteiro, no video abaixo da TEDxSP de 2009 ele mesmo conta essa historia e mostra o por que de seu reconhecimento.


Incrivel como na natureza nos passa belas mensagens de maneiras que a maioria de nós acaba nem percebendo!

Câncer: Desvendando mitos



Na última quarta-feira (8 de abril) aconteceu o dia mundial de combate ao câncer, data criada com o intuito de conscientizar a população, em geral, sobre os índices da doença, os quais de acordo com o IBGE vem crescendo cada vez mais. O que de fato deveria crescer mais que os índices é a difusão e discussão sobre o assunto, porém não ocorre.

Veja abaixo alguns dos mitos mais comuns quando o tema em questão é o câncer:

Câncer? Nem quero falar disso!
Todo mundo deveria falar abertamente sobre a doença. Debater sobre o câncer é desafiar ideias, atitudes e comportamentos negativos que perpetuam mitos que causam medo e estigmatizam. Falar de câncer é alertar as pessoas da necessidade de busca por detecção precoce e tratamento.

Todos – governos, sociedades, empregadores e mídia – têm um papel importante a desempenhar na percepção sobre o câncer, e criar uma cultura em que pessoas são conscientizadas do acesso à prevenção e cuidado em câncer.

Não dá para saber se temos câncer ou não
O sucesso dos programas de detecção precoce pode ser medido pela redução dos malefícios da doença associada a uma redução no risco de morte.

A formação de uma habilidosa força de trabalho em câncer é fundamental para o sucesso dos programas de detecção precoce.

Não dá para evitar o câncer
A implementação de políticas e programas que incentivam a prevenção frequente e direcionem as pessoas a modos de vida mais saudáveis podem ajudar a prevenir o câncer.

Prevenção é a maneira mais barata e sustentável de reduzir o impacto global do câncer a longo prazo. A prevenção efetiva do câncer em nível nacional começa com um plano nacional de controle do câncer (PNCC), que deve incluir evidências baseadas em políticas apropriadas para o uso de recursos, programas que reduzem o nível de exposição aos fatores de riscos para o câncer e melhorias na capacidade das pessoas adotarem estilos de vida que incentivem uma vida saudável.

Eu não tenho direito a tratamento de câncer
Câncer não é só coisa de rico.  É claro que há implicações econômicas, sociais e humanitárias que representam barreiras significativas para alcançar o desenvolvimento inclusivo e equitativo. 
Por isso, o custo-benefício das intervenções deve ser planejado para garantir acesso à informação e à educação sobre câncer, assim como os programas de detecção precoce. É necessário ainda garantir acessibilidade a remédios, vacinas e tecnologias, entregues como parte do plano de controle de câncer.

Medidas de proteção social, incluindo a cobertura universal de saúde, são essenciais para assegurar que todos tenham total acesso aos serviços de saúde e oportunidades para prevenir e tratar o câncer.
Embora o câncer possa ser um tema difícil de se tratar, falar abertamente sobre a doença pode trazer melhores resultados individuais ou coletivos.
www.inca.gov.br
E quem aí se lembra do Zach Sobiech? Adolescente de 14 anos que fora diagnosticado com câncer nos ossos (Osteosarcoma) em 2009. Em maio de 2012 o câncer se espalhou e então os médicos  lhe deram no máximo mais um ano de vida. Então em dezembro do mesmo ano, Zach, que já compunha músicas há algum tempo, escreveu uma bela canção sobre sua luta contra a doença que virou viral no youtube. Aos que ainda não viram e aos que desejam relembrar:

Zach Sobiech, Clouds (Legendado em português)

Ajude a difundir o assunto, compartilhe!

Time lapse: flores aos nossos pés!


Time lapse é uma técnica de fotografia para vídeo. Inicialmente, várias fotografias são capturadas de forma independente e com intervalos de tempo fixos entre um quadro e outro (frame).  Estes intervalos podem durar alguns segundos ou minutos, dependendo do efeito que se deseja gerar. Quando visto a uma velocidade normal, o tempo parece correr mais depressa e assim parece estar em aceleração. A fotografia Time lapse pode ser considerada a técnica oposta à fotografia de alta-velocidade.
 "Esticando a mão para alcançar as estrelas, com muita frequência o homem esquece as flores a seus pés" - Jeremy Bentham, filósofo Inglês.
Este time lapse requintado mostra aquelas flores aos nossos pés a uma velocidade que nos permite tomar as maravilhas da natureza a uma velocidade que não são normalmente oferecidas.  


Adorável e Incrível!

Para saber mais sobre time lapse acesse  Maquinna.

Fonte: Naturalrecall